O Deus que eu mereço. O Deus que não existe.

“Eu perdi a paciência.
Ela é muito teimosa!
É egoísta também.
Reclama demais…
Sem contar que as coisas têm sempre que ser do jeito dela. Tá certo, ela também não é só defeitos, mas é humana demais para a minha compreensão.
Tem a inconstância, a insatisfação, a agitação e a imaturidade da humanidade.
Como se não bastasse, tem a visão limitada do mundo e das coisas.
Ela diz que confia, mas entrega tudo com muito medo.
Ela ama e ama muito! Mas toda prova de amor é acompanhada de um “se”.
Não dá pra se relacionar com alguém assim…
O céu é testemunha de que tenho tentado.
A terra já foi um dia e ainda é, mas eu confio mais na atenção das testemunhas daqui.
Eu não sei até quando eu vou suportar.
Eu tenho vontade de jogar tudo para o alto, quem sabe assim ela aprenda.
Dizem que as pessoas valorizam apenas quando perdem.
Quem sabe não seja esse o caminho?!
Se todo mundo usa essa alternativa um dia, porque eu não posso usá-la?
Fernanda, Fernanda…

Me agradeça por ser um Deus tão legal pra você.”

Fernanda La Salye
Anúncios

Um comentário sobre “O Deus que eu mereço. O Deus que não existe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s